É no parque que as crianças exploram os conhecimentos, gastam suas energias e colocam em prática a socialização, pois dividir os brinquedos com outras crianças muitas vezes é um desafio. Um momento de muita aprendizagem, já que brincando eles trocam experiências de forma espontânea. Nas brincadeiras muitos desafios são superados com as habilidades exigidas, afinal subir no escorregador, encher a pá de areia e sentar no balanço exige certas habilidades.

Ateliê é usado como uma metáfora para um local de exploração. Ao realizar uma atividade com diferentes suportes e materiais, as crianças ficam encantadas e dividem esse momento com os colegas. Representam os movimentos e pensamentos em um pedaço de papel, exploram e descobrem como utilizar os materiais e o que se pode fazer com eles, tudo isso é muito prazeroso e rico.

Visitar os animais é um momento de muita diversão, mas também de muito aprendizado. Se relacionar com os animais e ter responsabilidades faz com que os pequenos trabalhem questões atitudinais e sustentabilidade.

Educação Infantil

Adotamos como base o conceito de criança como um sujeito situado social e historicamente, que vivencia e produz bens de cultura ao compartilhar contextos distintos de vida com seus pares e com os adultos. Vista em suas possibilidades físicas, cognitivas, afetivas e sociais, a criança é considerada um ser ativo, capaz de participar do processo educativo com seus conhecimentos e experiências e de alcançar, progressivamente, a autonomia. Deixa, portanto, de ser pensada como um projeto de homem futuro para ser vista como alguém hoje, ser ativo e sujeito de direitos, bem como de suas ações.
Pensamos educação como promotora das aprendizagens infantis, comprometida com o respeito às manifestações das múltiplas linguagens das crianças e, assim, preocupada em garantir espaços e meios em que suas expressões possam estar presentes, sendo compreendidas em sua inteireza e complexidade por todos, que desafiem o raciocínio e permitam à criança descobrir e elaborar hipóteses, porque é nesse embate que ela percebe o sentido e o significado do mundo que a cerca e elabora sua identidade.
Enxergamos a criança como agente – produtora de cultura – o que significa optar por um caminho – o da expressão de linguagens – dentro de critérios de qualidade. Essa é uma escolha que se afasta das pedagogias transmissivas ou espontaneístas, que busca um caminho participativo, de escuta das crianças, de suporte da cultura e de envolvimento em projetos colaborativos.
Somos educadores que nos maravilhamos com as ações desses pequenos, que embora vulneráveis, são criativos e competentes

Período da manhã- das 7h30 às 12h30
Período da tarde – das 13h30 às 17h30
Período Integral – das 7h30 às 18h30